87991442_3307948922555346_6855853413234638848_o

Lançamento do livro “As guerras de vingança e as relações internacionais”

O tema da guerra acompanha o imaginário e ocupa a comunicação da humanidade desde seus primórdios. Suas pinturas rupestres mostram homens empunhando suas armas tanto contra bestas, na procura do alimento, como contra outros homens, na busca de segurança, honra, pilhagem ou vingança. Em As guerras de vingança e as relações internacionais: um diálogo com a antropologia política sobre os Tupi-Guarani e os Yanomami, lançamento da Editora Unesp, Alberto Montoya Correa Palacios Junior empreende uma minuciosa investigação sobre as guerras dos povos Tupi-Guarani [principal grupo indígena do Brasil] e Yanomami [indígenas caçadores-agricultores que habitam o Brasil e a Venezuela] e suas implicações para o estudo do assunto nas Relações Internacionais.

Ao longo dos oito capítulos, Montoya articula os temas da vingança e da guerra em dois âmbitos: intrassocietário, em que os ideais coletivos de vingança incentivam a lealdade para a guerra e justificam o sacrifício do inimigo; e intersocietário, em que os imperativos de vingança inibem a possibilidade de resolução diplomática dos conflitos. O debate em torno das “novas guerras” que o autor propõe foi responsável por instigar os analistas internacionais a pensarem o tema para além da sua manifestação estatal. “Faz-se necessário superar as limitações das abordagens e fórmulas clássicas que sejam restritas ao ponto de vista do Estado quando empregadas no estado da guerra contemporânea, que nem sempre se apresenta como interestatal”.

As guerras de vingança e as relações internacionais sai de lado uma visão eurocêntrica dos estudos sociais, que trata as práticas guerreiras indígenas como exóticas ou brutais, e recusa visões que consideram vingança, guerra e canibalismo como primitivismo selvagem. “O exame das guerras de vingança se faz oportuno em um contexto internacional marcado por conflitos armados que escapam aos conceitos e teorias clássicas das RI – ou não se deixam explicar por eles. Nas últimas décadas, pesquisadores envolvidos no debate sobre as ‘novas guerras’ chamaram atenção da comunidade de RI para que a guerra seja compreendida para além das suas manifestações interestatais.” Dessa maneira, Montoya descortina os mecanismos políticos de gerenciamento de guerras que subjazem a uma vida aparentemente simples e coloca toda essa complexidade em relevo para o autor.

Sobre o autor– Alberto Montoya Correa Palacios Junior é doutor e mestre em Relações Internacionais pelo Programa San Tiago Dantas/Pró-Defesa (Unesp-Unicamp-PUC-SP). Atualmente, é pesquisador de pós-doutorado no Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais (IPPRI) da Unesp e professor visitante no Latin American Research Centre (LARC).

Título: As guerras de vingança e as Relações Internacionais: um diálogo com a antropologia política sobre os Tupi-Guarani e os Yanomani
Autor: Alberto Montoya Correa Palacios Junior
Número de páginas384
Formato: 14X21cm
Preço: R$ 68,00
ISBN: 978-85-393-0821-7

Assessoria de Imprensa da Fundação Editora da Unesp
imprensa.editora@unesp.br
(11) 3242-7171 ramal 517

 

Disponível para compra no site da Editora Unesp: http://editoraunesp.com.br/catalogo/9788539308217,as-guerras-de-vinganca-e-as-relacoes-internacionais

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deixe um comentário